Obesidade e diabetes

A obesidade é um dos principais problemas de saúde pública e fator de risco para o desenvolvimento de outras doenças crônicas, como a hipertensão, gota, osteoartrite, apneia do sono e alguns tipos de câncer. Para pessoas que sofrem de diabetes tipo 2 a obesidade representa um risco a mais. Por isso, a manutenção de um peso adequado é uma das condições para quem deseja ter boa saúde.1   Pequenas reduções, grandes resultados. Pesquisadores da Universidade de Cambridge demonstraram que pequenas reduções de peso em ≥ 10% início da diabetes, podem reduzir os riscos e duplicar a probabilidade de remissão da…

laser

Laser no tratamento da neuropatia diabética

As primeiras pesquisas sobre o uso do laser na medicina datam da década de 60 e sua primeira aplicação ocorreu na área da oftalmologia. De lá para cá, a laserterapia evoluiu e o seu uso foi ampliado para outras disciplinas e no tratamento de diversas doenças. Uma das áreas que tem se beneficiado do uso do laser é a neurologia. Seguro e eficaz Um estudo feito pelo Instituto de Ciências Biomédicas da USP concluiu, após uma série de resultados positivos, que o uso de laser de baixa intensidade é um tratamento seguro e eficaz para a neuropatia diabética, uma doença…

vitaminas

Mais vitamina, menos neuropatia

Uma boa notícia para quem sofre de dores e desconforto causados pela neuropatia periférica (NP): é possível aliviar os sintomas da doença com uma combinação de vitaminas B. Essa é a conclusão de um estudo desenvolvido pela Faculdade de Medicina, Universitas Indonesia Cipto Mangunkusumo, em Jakarta, na Indonésia e publicado no Asian Journal of Medicinal Sciences.   Mais qualidade de vida O estudo envolveu 411 doentes (297 do sexo feminino, 114 do sexo masculino) com NP (lesão no sistema nervoso dos braços e das pernas) ligeira a moderada de diferentes etiologias. Foi registrado um alívio dos sintomas em 63% dos…

Cuidado com as feridas diabéticas

As estimativas indicam que ocorrem duas amputações por minuto no mundo, causadas por pé diabético, sendo que 85% destas são precedidas por úlceras,1 feridas que não saram e acabam levando a complicações que muitas vezes não deixam outra alternativa senão a amputação total ou parcial do membro afetado. Como surge, se desenvolve e evolui uma ferida diabética? Devido a uma lesão nos nervos conhecida como Neuropatia Diabética Periférica, o paciente diabético vai aos poucos perdendo a sensibilidade à dor nos membros. Assim, uma topada, um espinho, uma queimadura, a ponta de um prego que entrou na sola do sapato, um…

Pé diabético positivo? Saiba o que fazer.

Exames e testes para detecção do pé diabético. Existem diversos exames e testes para saber se um paciente com diabetes fora de controle está com o pé diabético. Desde os mais clássicos, aplicados em clínicas e hospitais, como o Monofilamento de 10g, o Diapasão 128 Hz (sensibilidade vibratória), o Pino ou Palito e o Bioestesiômetro (conhecido como martelo),1 até aos mais simples como Neuropad, um teste fácil, rápido e indolor que apresenta resultados seguros em apenas 10 minutinhos e pode ser feito em casa pelo próprio paciente.  O seu teste deu positivo, e agora? Muito bem, você fez o teste para pé diabético e deu positivo. A primeira…

qual o medico do pe diabetico

Conheça os médicos que cuidam do pé diabético

O pé diabético é uma complicação decorrente da diabetes mellitus, que atinge até 1/3 dos pacientes diabéticos e que, se não for detectada e tratada adequadamente, pode levar a sérias complicações e até mesmo à amputação.1  Por ter diversas causas em sua origem, desde uma unha encravada ou uma bolha no pé até feridas profundas que não cicatrizam, decorrentes da neuropatia (alteração dos nervos) e a angiopatia (má circulação sanguínea), os especialistas mais indicados para tratamento do pé diabético são o endocrinologista e o cirurgião vascular.2,3   Trabalho em equipe  No entanto, outros profissionais de saúde podem diagnosticar o problema, possibilitando antecipar o tratamento. Entre eles,…

spa dos pés

Spa dos pés: versão moderna de uma prática antiga

Quando ouvimos falar de Spa lembramos logo de massagens corporais, tratamentos faciais e cuidados estéticos. Mas você sabia que muitos resorts, institutos de beleza e clínicas oferecem um programa de cuidados especiais para os pés? São os chamados Spa dos pés.1,2 O que mostra que, aos poucos, os pés vão abrindo caminho e conquistando o seu espaço.  O que é um Spa dos pés  O que conhecemos hoje como “Spa dos pés” é a versão moderna de uma prática antiga e reconhecida, adotada desde o tempo de nossos avós para o autocuidado com a saúde dos pés.3 O procedimento atual é um ritual que…

1. PÉ DIABÉTICO NÃO TEM CURA. MAS DÁ PARA PREVENIR.

Pé diabético não tem cura. Mas dá pra prevenir.

O pé diabético não tem cura, mas pode ser prevenido ou tratado quando surgem complicações. Principais formas de prevenir o pé diabético O controle da glicemia é uma estratégia importante, entre outras, para a prevenção do pé diabético.1 Mas deve-se estar atento a sintomas como queimação, pontadas, agulhadas, formigamentos, dormência, dores, sensação de frio, cãibras, pele ressecada e fissuras nos pés.2 Dicas de rotina – Observar os pés diariamente, com uma boa iluminação, tentando identificar cortes, bolhas e alteração da cor – Lavar e secar bem os pés, inclusive entre os dedos – Usar creme hidratante, mas não entre os…

Prevenção do pé diabético: por onde começar?

Consegue encaixar um minutinho por dia na sua rotina? Isso mesmo, um minutinho. Pode parecer pouco, mas significa muito quando o objetivo é a sua saúde e bem-estar. Prevenção faz parte da rotina.¹ A rotina de cuidados quando a gente pensa na prevenção do pé diabético, começa por dedicar um minutinho à auto-observação diária dos pés. Um minutinho para olhar para eles com atenção e certificar-se que não têm rachaduras, calos, bolhas, pequenas feridas e cortes, inchaços ou frieiras. Um minutinho para observar a sensibilidade da pele, evitar a umidade enxugando bem entre os dedos e usar um bom creme…

Pé diabético

Pé diabético. O que é e como detectar.

Cuidar da diabetes é uma rotina diária de 16 milhões de pessoas no Brasil.1 E o problema do pé diabético apesar de ser sério e merecer atenção, muitas vezes acaba sendo esquecido por boa parte dos pacientes que lidam com a doença.                      O pé diabético também é conhecido como disfunção sudomotora e neuropatia causada pela diabetes. É definido pela Organização Mundial de Saúde, como o pé de um paciente com diabetes que esteja com infeção, ulceração (úlcera) ou destruição do pé provocada por alterações dos nervos ou dos vasos (artérias).2…