Pé diabético: é possível ter os sintomas sem ter o problema

Vasculite (redução ou bloqueio do suprimento de sangue para os nervos), AVC (acidente vascular cerebral), esclerose múltipla, síndrome de túnel do carpo, hérnias discais, osteoartrite ou lesões na região da medula espinhal, são algumas doenças que podem provocar dormência, formigamento, agulhadas, inchaços e a diminuição gradativa da sensibilidade em determinadas regiões do corpo.1 Embora grande parte desses sintomas sejam indícios de que há alguma neuropatia (alterações nos nervos) ou angiopatia (má circulação sanguínea), problemas de saúde cuja ocorrência é maior em pacientes diabéticos e com idade mais avançada, isso não significa que a pessoa tem pé diabético.   Neuropatia diabética:…

qual o medico do pe diabetico

Conheça os médicos que cuidam do pé diabético

O pé diabético é uma complicação decorrente da diabetes mellitus, que atinge até 1/3 dos pacientes diabéticos e que, se não for detectada e tratada adequadamente, pode levar a sérias complicações e até mesmo à amputação.1  Por ter diversas causas em sua origem, desde uma unha encravada ou uma bolha no pé até feridas profundas que não cicatrizam, decorrentes da neuropatia (alteração dos nervos) e a angiopatia (má circulação sanguínea), os especialistas mais indicados para tratamento do pé diabético são o endocrinologista e o cirurgião vascular.2,3   Trabalho em equipe  No entanto, outros profissionais de saúde podem diagnosticar o problema, possibilitando antecipar o tratamento. Entre eles,…